Oração para São Lourenço

Um dos santos mais reverenciados na idade média, São Lourenço dedicou a vida à igreja. O santo se tornou um dos sete primeiros diáconos da Igreja Católica e era conhecido por todos em Roma por ser muito caridoso e muito próximo do Papa  Sisto II. São Lourenço é padroeiro dos bibliotecários, diáconos e cozinheiros, e homenageado sempre no dia 10 de agosto.

Oração

Dai-nos, Senhor, a Graça de sermos sempre resolutos e corajosos para enfrentarmos os combates, em nome da Verdade e da fé. Ó São Lourenço, concedei-me a força necessária para permanecer sempre fiel ao nosso Deus. Abençoe-me para que eu também consiga encontrar na caridade a paz do meu coração, pois sabemos que só assim podemos elevar nossa alma ao Cristo. Interceda, por favor, São Lourenço, para que eu consiga a graça que peço.

São Lourenço Rogai por nós!

Amém.

História de São Lourenço

Lourenço nasceu por volta do ano 225 d. C. (depois de Cristo) na cidade espanhola de Huesca.

Oração para São Lourenço

Veja a bela história deste santo e aprenda sua oração. | Imagem: Reprodução

Logo cedo começou a traçar um caminho de fé e caridade, até que conheceu o papa Sisto II, que o levou para Roma e o incumbiu de ser diácono. O santo era responsável por todos os bens da igreja e por ajudar os fiéis pobres mantidos pela mesma. Todos viviam em paz até que o Imperador Valeriano decretou perseguição aos católicos.

Muitos foram presos e entre eles estava o pontífice. Lourenço, que era muito próximo do Papa o acompanhou em todos os momentos com mensagens de fé e confiança em Deus, mas quando viu o amigo a caminho do martírio começou a chorar e disse:  “Meu pai, para onde vás sem vosso filho? Para onde vai o Santo Padre, sem o vosso diácono? Jamais oferecestes o sacrifício, sem que eu vos acolitasse? Em que vos desagradei? Encontrastes em mim alguma infidelidade?” O papa muito comovido respondeu:  “Não te abandono, meu filho! Deus reservou-te provação maior e vitória mais brilhante, pois és jovem e forte; velhice e fraqueza fazem com que tenham pena de mim… Daqui a três dias me seguirás.” Dito isso Sisto II pediu para que São Lourenço distribuísse entre os pobres todos os bens da igreja.

O santo reuniu os pobres da cidade, as viúvas, os órfãos e outras pessoas que passavam dificuldades financeiras e repartiu os tesouros da igreja. Os objetos valiosos de prata e ouro foram vendidos e o dinheiro conseguido com a venda também foi dado aos pobres.

O martírio

O governante da cidade ficou sabendo das riquezas que  igreja possuía e ordenou a Lourenço que em três dias entregasse tudo que era valioso. O Santo então pediu para que comparecessem a frente da igreja no terceiro dia todas as pessoas que foram ajudadas pela igreja de alguma forma. Quando os guardas do imperador chegaram para pegar o tesouro, acompanhados do representante do imperador na cidade, se depararam com uma multidão. Foi nesse momento que São Lourenço falou apontando para as pessoas reunidas ali: “Eis os tesouros da igreja. Os míseros que levam com resignação a cruz de cara dia. Eles carregam o ouro da virtude e para o Senhor valem mais do que pedras preciosas.”

Nesse momento o representante do imperador se encheu de ódio e ordenou a morte de São Lourenço, que foi açoitado cruelmente e em seguida jogado nu em cima de uma grelha com fogo em baixo.

São Prudêncio disse que na hora da morte São Lourenço parecia estar em paz. “As chamas não puderam vencer a caridade de Cristo. O fogo que queimava por fora foi mais fraco do que o que queimava por dentro”, disse o santo.