Oração para Santa Genoveva

Santa Genoveva é considerada a padroeira da cidade de Paris, considerada assim desde um episódio lá ocorrido, o qual os cidadãos parisienses enfrentaram uma peste, a peste do fogo, rezando para ela e fazendo uma procissão pela cidade. Assim, também é protetora das pragas e desastres. Sua festa é celebrada no dia 3 de janeiro.

Oração

Ó Deus, nosso Pai, por intermédio de Santa Genoveva, afastai de nós as doenças, a fome, as guerras, as incompreensões e o ódio entre os irmãos. Concedei-nos uma particular devoção ao solo pátrio e, principalmente, um grande amor por nossos concidadãos. Jamais nos falte Senhor, a vossa proteção e auxílio nas dificuldades e provações pelas quais passamos. Nós Vos louvamos e damos graças. Amém.

História de Santa Genoveva

Oração para Santa Genoveva

Imagem: Reprodução

Santa Genoveva  foi uma cristã nascida em Nanterre, cidade próxima à Paris, na França, em 422. Nessa época, o cristianismo já havia chegado à França, e coincidentemente, sua família era cristã. Por causa disso, Genova recebeu educação esmerada na fé cristã.

Aos oito anos de idade, um acontecimento lhe marcou: o bispo de Auxerre, São Germano, passou por Nanterre durante sua viagem rumo à Inglaterra para levar cristo para os ingleses pagãos, na intenção de extinguir a heresia que crescia por lá.

A multidão da cidade parou para assistir ao bispo santo e lhe pedir bênçãos. Foi quando São Germano olhou para os pais de Genoveva e falou: “Feliz de vós que tendes esta menina! Ela será grande perante Deus e, atraídos por sua virtude, muitos pecadores abandonarão o pecado e seguiram a Jesus Cristo.

Após isto, o bispo presenteou Genoveva com uma cruz e disse para ela não se iludir com ouro e jóias, caso contrário não alcançaria a beleza eterna. Ela guardou muito bem estas palavras em seu coração e prometeu à São Germano que seguiria firme na igreja. Genoveva foi crescendo em oração e santidade e era avessa às coisas relacionadas à idade e carne.

Certo dia quando sua mãe estava saindo para ir à igreja, ela quis ir e pediu à mãe, contudo esta não a deixou. Ela então insistiu dizendo: “Mãe, com a graça de Deus, quero cumprir a palavra que dei ao Bispo Germano, de ir à igreja para merecer a honra que ele me prometeu”. Sua mãe de brava que ficou lhe deu um tapa no rosto, mas após fazer isso ficou cega e só foi curada 21 meses depois, quando Genoveva a benzeu com água da fonte.

Aos quinze anos, Genoveva entrou para um convento, fez os votos de castidade e recebeu o véu do bispo de Paris. Desde cedo, foi uma religiosa que se dedicou as orações e penitências para se livrar das tentações do mundo e para ajudar as almas no caminho da santidade. Dormia no chão e comia pão e cevada, por vezes sofria calúnia, mas nunca desanimou.

Aos seus vinte e oito anos de idade, o rei dos Unos, Átila, estava prestes a invadir Paris com seu forte exército. O povo logo ficou desesperado e se preparando para fugir, foi então quando Genoveva após fazer muitas orações reuniu o povo e disse: Que os homens fujam se quiserem, se não são capazes de lutar mais. Nós, as mulheres, rogaremos tanto a Deus, que Ele ouvirá nossas súplicas. Assim, os desafiou a resistir contra o invasor, que logo se afastou misteriosamente.

Ela faleceu no ano de 502 e passou séculos sendo venerada como grande Santa e padroeira de Paris. Sua relíquias foram queimadas no ano de 1793 pelos líderes da revolução francesa e a igreja a ela dedicada foi transformada em panteão. Tempos após seu túmulo foi reconstruído com suas relíquias na Igreja de Santo Estevão do Monte.