Oração para Santa Eulália

Santa Eulália é a padroeira da cidade de Barcelona, dos marinheiros e das vítimas de torturas. Na arte litúrgica da igreja ela é representada com uma cruz e presa no poste da fogueira. A festa à santa costuma ser festejada na diocese de Mérida em 10 de dezembro, cidade onde ocorreu seu martírio.

Oração

Deus, nosso Pai, Santa Eulália confessou com sua própria vida que existe um só Senhor e Deus. Hoje, vos pedimos humildemente: libertai-nos dos deuses que construímos, segundo a nossa imagem e semelhança. Somente vós sois digno de todo louvor, de toda honra no céu e na terra. Somente vós o Senhor da história, Aquele que é, que era e que vem. Não nos deixes, Senhor, prostituir aos ídolos do dinheiro, do poder, do ter mais e mais, mesmo à custa dos valores mais altos e mais nobres da pessoa humana. Que, a exemplo de Santa Eulália, confessemos com a nossa vida de cada dia que não temos outro Deus senão a vós, e que em vós depositamos toda a nossa confiança.

História de Santa Eulália

Oração para Santa Eulália

Imagem: Reprodução

Santa Eulália nasceu numa região próxima à cidade de Barcelona, na Espanha, no ano de 290. Vinha de uma família pertencente a nobreza espanhola, seus pais viviam numa extensa propriedade na periferia da corte, sendo por estes tratada com muito carinho e mimos. Apesar disso, Eulália era uma criança bastante humilde e prudente, além de sábia e muito inteligente.

Ela dedicava extremo amor à Jesus Cristo, dispondo sempre diversas horas de seu dia para fazer orações. Costumava ficar em seu quarto, reunida com suas amigas, lá entoavam cânticos e hinos de louvor ao Senhor, após o fazerem, saiam para distribuir seus pertences mais valiosos às crianças carentes.

Durante sua adolescência, aconteceu a volta de uma terrível perseguição aos cristãos de todos os domínios do império. Assim, seus pais temerosos a levaram para outra propriedade mais afastada, onde estaria longe dos soldados que andavam nas ruas em busca de caça aos cristãos.

Contudo, Eulália acreditava que era covardia fugir do poder que exterminava os irmãos cristãos, dessa forma, altas horas da noite resolveu fugir e se apresentou espontaneamente como cristã ao temido juiz. Exatamente como queria na impetuosidade de sua adolescência, foi leva a julgamento.

A ela deram sal e incenso para serem depositados no pé do altar e a ordenaram para que adorasse a um deus pagão, ela se recusou e foi levada para ser chicoteada até seu corpo ficar sangrando e em chagas. Depois disso foi queimada viva com tochas de carrascos. Era dia 12 de fevereiro, do ano de 304.

O corpo foi sepultado na igreja de Santa Maria das Arenas, igreja esta que após um tempo foi destruída num incêndio. Mas suas relíquias permaneceram intactas e foram escondidas durante a dominação dos árabes muçulmanos, na época em que o culto cristão havia sido proibido.

O culto à Santa Eulália foi mantido principalmente na cidade de Barcelona onde é muito antigo, daí foi se estendendo por toda a Espanha, atravessando fronteiras e alcançando países como França, Itália e África. Enfim, atingiu todo o mundo cristão, oriental e ocidental.

Escrito por: Agnes Rafaela

Categorias: SantosMais orações para: