Oração para Santa Bakhita

Oração

Santa Josefina Bakhita, desde teu nascimento fostes coberta com o amor de Deus e piedade divina, rogai por nós. Intercede junto ao Santíssimo Deus pela nossa bem-aventurança, que podemos ser um pouco como ti. Que consigamos preencher nossas vidas com amor, obediência, castidade, caridade e humildade em todos os dias de nossa existência. Que sejamos fiéis a Deus, unidos como irmãos, sem distinção de idade, raça ou gênero. Pede por nós juntamente ao Pai, para que consigamos alcançar o que tanto almejamos em nossos corações. Ouça minha oração. Amém.

Finalizar a oração com um Pai Nosso, uma Ave Maria e um Glória. 

História de Santa Bakhita

Oração para Santa Bakhita

Imagem: Reprodução

Josefina Bakhita, também conhecida como Santa Irmã Morena, sofreu muitas dificuldades na vida antes de encontrar sua vocação como religiosa. Nascida no Sudão no ano de 1869,  suportou como todos os indivíduos de raça negra do passado a dura vida de escravidão.

Santa Irmã Morena: a bem-aventurada

“ Bakhita”, cujo significado vem do africano “afortunada”, “bem-aventurada”, “sortuda”, não foi um nome recebido ao nascimento por Josefina. Ela adquiriu tal nome com o tempo, proveniente das pessoas que a raptaram e escravizaram. Foi comprada por D. Calixto Legnani, um Cônsul Italiano que a “adquiriu” em seu país de nascimento. D Calixto logo a concedeu a carta de liberdade. Grata pelo gesto, Bakhita permaneceu trabalhando na casa do cônsul, agora como mulher livre. A família então teve de retornar ao seu país de origem, a Itália, e a Santa Irmã Morena os acompanhou fielmente e de bom grado. No país italiano foi então entregue a uma família amiga do Cônsul que residia em Veneza e logo fez amizade e se apegou a eles, sendo também babá da filha mais nova do casal.

Por motivos de negócios, a família veneziana teve de retornar a África por tempo indeterminado. Assim, a filha mais nova e Josefina foram entregues às irmãs da Congregação Das Filhas da Caridade de Santa Madalena de Canossa e ali teve seu primeiro contato com o amor de Deus. Quando a família retornou à Veneza para resgatá-la, Bakhita pediu permissão para continuar vivendo na congregação de tanta afinidade que teve com o mundo religioso. Em 1890 foi batizada como Josefina. Seis anos mais tarde tomou o hábito como prioridade na sua vida, se destacando pela piedade e amor que tinha para com Cristo.

Embora tenha sido beatificada em 1922, sua canonização aconteceu apenas em outubro de 2000 pelo Papa João Paulo II.