Oração para Santa Ana

Santa Ana, que viveu no primeiro século e residiu em Jerusalém (próximo à piscina de betesda, onde hoje é situada a basílica de Santa Ana), tem seu nome vindo do hebraico e com o significado de “graça”. Foi casada com Joaquim, mãe da Virgem Maria e avó de Jesus Cristo.  Ela, juntamente com o seu marido Joaquim, era um exemplo de obediência aos ensinamentos divinos, bondade, temor a Deus e piedade.

Oração

Santa Ana de infinita bondade e temência ao Senhor Deus, foste tão importante através de sua fé na salvação do mundo. Concebeste com ternura a Santíssima Virgem Maria, mãe do Senhor Jesus Cristo. Formou-se através de tu uma família tão santa, digna de ser seguida como exemplo de divindade. Auxiliai àqueles pais que necessitam aprender um pouco contigo, ó mãe. Auxiliai as mães necessitadas de alento e cobre-as com teu manto sagrado. Faz com que nós, teus filhos, sejamos dignos a cada dia de seu amor e providência. Rogai por todos nós, mãe querida. Intercedei por nós a cada dia de nossas vidas. Amém.

História de Santa Ana

Oração para Santa Ana

Conheça sua história e aprenda uma bela oração. | Imagem: Reprodução

Nazarena, não costuma ser mencionada nos evangelhos. Joaquim, seu marido, foi censurado pelo sacerdote Rúben por nunca ter tido um filho. O motivo era o fato de Santa Ana ser estéril e já estar numa idade bastante avançada. Joaquim então decidiu peregrinar pelo deserto durante o período de 40 dias, reunindo suas forças em prece e fé fervorosa, suplicando à Deus para que o mesmo o concedesse esta dádiva, um filho tão desejado por ele e por sua esposa. Logo, um anjo apareceu e lhe deu a mensagem de que Deus ouvira suas desesperadas preces. Em seu retorno para casa, pouco tempo depois, o casal descobriu que Ana estava grávida de sua primeira filha graças à intervenção divina que operou na causa. O casal se tornou merecedor da realização de seus pedidos graças à paciência e fé depositadas no amor e misericórdia divina. Nasceu então Maria no dia 8 de setembro, quando Ana tinha a idade de 40 anos, que viria a ser agraciada com a missão de ser mãe do salvador Jesus Cristo. Ana sempre fez questão de ensinar à sua filha sobre as escrituras e sobre o poder divino. Maria foi oferecida ao Templo na idade de três anos por sua mãe, onde permaneceu até os doze. Santa Ana foi testemunha de todos os acontecimentos divinos ligados à sua filha. Presenciou o seu encontro com José, o anúncio vindo do anjo sobre a vinda do Salvador através de seu ventre, a fuga para o Egito e o nascimento do menino Jesus. Auxiliou o casal em boa parte de tais fatos.

Santa Ana é padroeira das mulheres casadas, das mulheres grávidas (que quando devotas na santa têm um parto rápido e bem-sucedido), das mulheres viúvas, navegantes e marceneiros. Seu culto tornou-se popular através do Papa Urbano IV que oficializou-o. Sua festa (juntamente com a de seu marido, São Joaquim) é comemorada no dia 26 de julho.