Oração à Santa Bárbara

Oração poderosa

Oh gloriosa Santa Bárbara, que sois forte como as torres das fortalezas e mais forte que a energia das tempestades. Fazei com que os raios dessa vida não me atinjam, que os trovões não me assustem e os relâmpagos me sirvam de exemplo de coragem e bravura para superar os dias que se passam. Ficai ao meu lado, me guiando na direção divina sempre com a cabeça erguida e sem medo do amanhã. Que essas batalhas na minha vida sejam a certeza de que o futuro me traz a vitória. Assim como vós, tenho fé no amor misericordioso de Deus e creio em Sua palavra. Protegei a mim e minha família. Seja para sempre louvada, querida Santa.

Ouça minha oração.

Amém.

História da santa

Oração à Santa Bárbara

Imagem: Reprodução

Celebrada pelos cristãos católicos no dia 4 de dezembro, Santa Bárbara foi uma virgem mártir do século III. Ela ficou popular no Brasil e em Portugal por ser protetora das tempestades. Sua história é uma lenda para os fiéis. Segundo as tradições da Igreja Católica, Bárbara nasceu em Nicomédia (atual Izmit) na Turquia, filha de um rico nobre chamado Dióscoro. A princesinha do pai, Bárbara era filha única e muito protegida. Seu pai sentiu necessidade de livrá-la da sociedade corrupta e a trancou em uma torre, onde ela deveria viver em solidão no seu quintal.

O começo da inclinação cristã

Embora Bárbara não tivesse conhecimento do cristianismo, ela sempre questionava o culto dos ídolos que conhecera com seus tutores que a visitavam na torre. Certo dia, seu pai a permitiu que saísse do confinamento e fosse conhecer a cidade, afinal a menina já estava em idade de casar, mas não se interessava pelos pretendentes. Durante seu passeio pela cidade, Bárbara pode ter o primeiro contato com cristãos. Eles lhe contaram sobre os ideais de Jesus e muito mais. Ela ficou muito satisfeita com o que ouviu e passou a acreditar em Jesus e seus ensinamentos, até que foi batizada por um padre vindo de Alexandria. A jovem manteve sua religião secreta ao seu pai, que depois de um tempo descobriu a verdade e a denunciou ao prefeito.

O triste fim da jovem Bárbara

O prefeito da cidade, Marcius, mandou que Bárbara fosse torturada, na esperança que a jovem cristã mudasse de ideais, o que não aconteceu. Desapontado, Marcius condenou a jovem à morte. Ela foi publicamente humilhada, tendo os seios cortados e conduzida para fora da cidade. Lá seu próprio pai a degolou e no momento em que sua cabeça rolou pelo chão, um grande trovão ribombou pelos céus, um relâmpago também apareceu, flamejando pelos ares e atingindo Dióscoro impiedosamente. Por isso, Bárbara passou a ser considerada a protetora das tempestades.